A INFLUÊNCIA DOS GRUPOS DE CONVIVÊNCIA NA QUALIDADE DE VIDA NA TERCEIRA IDADE

A população idosa tem aumentado muito nos últimos anos. E esse aumento se deve
a medicina moderna e seus avanços, que melhoram o estado de saúde e
consequentemente reduzem a mortalidade. E com isso, surge a necessidade de
garantir à população idosa a qualidade de vida com uma satisfação pessoal. O
estudo trata-se de uma pesquisa bibliográfica, onde foi desenvolvida através do
método de revisão, tendo os artigos selecionados e organizados em eixos temáticos: 1 Fatores que motivaram os idosos a procurar os grupos de convivência; 2. As
melhoras identificadas pelos idosos frequentadores dos grupos de convivência; 3.
Os tipos de atividades realizados no grupo de convivência para a manutenção da
qualidade de vida dos idosos, tendo como objetivo identificar os fatores para a
melhora da qualidade de vida de idosos frequentadores de grupos de convivência.
Para que o idoso tenha qualidade de vida, depende de um conjunto de fatores, como
ser inserido na sociedade, apoio familiar e tendo vontade própria com determinação
e ânimo, na busca de atividades que o mantenha saudável e ativa. Na busca de
autonomia e percepção enquanto ser social colaborando para o aumento da
perspectiva de vida com qualidade. Os Grupos de convivência têm seu papel
fundamental na manutenção da qualidade de vida dos idosos frequentadores, pois o
serviço oferecido tem ajudado no físico, mental e social, contribuindo para evitar
qualquer tipo de isolamento do idoso, principalmente o social, assim mantendo e
ajudando no seu equilíbrio emocional.